“Se existe alguma coisa a respeito da qual se deva fazer exatamente o oposto do que o governo e a mídia lhe dizem para fazer, essa coisa é investir em ouro”. Robert Ringer

 Um simples olhar de relance, que seja, sobre o panorama que se nos apresenta da colossal e alvoroçada balbúrdia que tomou conta do mercado financeiro internacional já é mais do que suficiente para nos solicitar um posicionamento muito firme e estruturado em decisões inteligentes. E isto a fim de que se evitem tomadas de decisões tresloucadas e precipitadas.

São números que não batem, estatísticas absurdas, planos de políticas econômicas suicidas, enfim, imperam o desentendimento e a desorientação a nível global. E não há nada, absolutamente nada, no horizonte que, ainda que minimamente, possa ser considerado como solução real ou como orientação em meio a este atual maremoto de incertezas econômicas pandêmicas.
E, lamentavelmente, o Mercado dos Metais Preciosos também já está sendo fortemente afetado por este atual cenário de circo dos horrores.

O que hoje está sendo chamado de ouro por publicações especializadas em finanças, analistas, investidores e administradores de carteiras de investimentos já não se sabe mais se é ouro, de fato, ou se são “papéis dourados”, os quais nada mais são do que pedaços de celulose com tinta impressa garantindo ao seu portador a posse desta ou daquela quantidade de “ouro”. Os Fundos Gold ETFs (Gold Exchange Traded Funds) estão inundando e contaminando o mercado das commodities preciosas e o desfigurando completamente.

As atuais cotações do ouro são uma deformidade literal e refletem um comportamento especulativo e oportunista, mesmo que diante da busca por portos seguros que possam, pelo menos, minimizar perdas de recursos em diversos níveis em uma crise econômica que, perdoem-nos os otimistas, vai se agravar.

Já no Brasil, o país dos trilhões de reais de dívida pública, divulga-se a delusória idéia de que a economia brasileira está debaixo de um cobertor protetor, de um escudo quase impenetrável em uma economia tão melhorada como endividada até à alma. A fatura, no entanto, já está sendo cobrada e o preço a pagar já está sendo espantoso, e inexoravelmente.

 


A atual realidade do preocupante rumo que já vai tomando o mercado dos metais preciosos, hoje já se metamorfoseando em algo como que um universo fantástico e paralelo à realidade (algo que até há bem pouco tempo seria inimaginável e inconcebível), mas que a velhacagem de um punhado de espertalhões já aprendeu a manipular e a vender o “ouro de papel”.

Você pode ver como era o mercado do ouro antes do surgimento da atual bolha especulativa que diariamente cresce e se avoluma, e também observar a partir de quando, exatamente, o preço do ouro passou a ser fortemente artificializado e conduzido a esta exuberância irracional de suas atuais cotações.

O atual preço do ouro está se tornando em algo fantástico, absurdo e que de modo nenhum pode ser amparado pela realidade de fatos econômicos históricos e invariavelmente consistentes.

Embora todo o conteúdo deste website claramente demonstre que somos entusiastas, porém conscientes e prudentes, do mercado dos metais preciosos, já nos é suficiente clara a certeza de que há peças deste mercado que não tardarão a tombar.

Dica: Fuja da manada! Nunca compre Ouro na alta!